05/01/2010

"Paranóia ou mistificação?" em tempos pós-modernos?


Alguns critãos proíbem "AVATAR".

As pessoas recriminam tudo sem investigar primeiro, sem ler ou analisar o que realmente se passa. Avatar no sentido do filme é simplesmente: "A IMAGEM VIRTUAL PROJETADA DE SI MESMO" sendo assim teríamos que acabar com o vídeo game, buddy poke, teatro (porque o personagem é o avatar do artista) muita coisa seria infernal e demoníaca. Eu acredito muito na idéia ecológica e de união daquele filme, amo filmes em 3D. É uma boa opção para as férias, assista, filtre, seja inocente para o mal e excelente para o bem (conforme Romanos 16:19)
 Não quero que meu filho cresça paranóico, quero que veja como as coisas são bonitas e divertidas, quero que ele seja criança e brinque, corra, assista filmes, tenha brinquedos essas coisas. Com todo o respeito, parem com isso, o mal está nos olhos de quem vê, aprenda a tirar boas reflexões porque o mundo está mal e vai piorar, a tendência é piorar.
Por exemplo, eu amo ballet, muita gente discrimina ballet e seus movimentos mas eu não conheço nada mais celestial, seja "Carmem" ou  "A criação" (totalmente opostos) eu vejo  como é maravilhoso ser saudável  e dançar... como o corpo humano é perfeito e minuncioso! Graças à Deus porque eu tenho saúde pra dançar aquelas obras tão lindas e criativas!
Well...Soube hoje que alguns cristãos decidiram por não assistirem ao filme Avatar. Se você concorda não assista, mas deixo aqui a  minha opinião e acredito que tudo que é bonito e criativo nos leva à querer melhorar! Agora deixe de ser bitolado e aproveite a vida porque ela é curta e é sua maior dádiva!

 "A essência de toda  arte bela,  de toda grande arte, é a gratidão"   Friedrich Nietzsche 


PS: essa é MINHA opinião. (e meu blog rs)
  

3 comentários:

  1. Já que você tocou no Nietzsche...

    Não que eu considere "Avatar" uma obra de arte em absoluto, mas o cristianismo, assim como o platonisto (aquee alemão doube disso antes de nós) sempre teve uma bronca com a arte. O cristianismo é uma religião do simplório, do ameno, do medíucre... Que isso soe burguês, eu não me importo: sensibilidade é para poucos mesmo, infelizmente!

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Gostei do filme, o assisti e não sou menos cristã por isso, certo?! Enfim...concordo plenamente em viver sem ser bitolado e que sensibilidade é para poucos mesmo ;D mas quanto a sensibilidade...é uma pena q pessoas se TORNEM insensiveis e se fecham a compreender certas coisas, o q é a maioria dos casos.

    ResponderEliminar

desabafe mas seja sensato ;D